terça-feira, 19 de fevereiro de 2019



Clipping da Temporada de "Cafona - ensaio sobre brega, preconceito e violência" no Teatro Stúdio Heleny Guariba (2018)





Assessora de Imprensa: Luciana Gandelini

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Paródia "O que é que a paraibana tem?"


Canção Original: “O que É que a baiana tem”, de Dorival Caymmi.
Letra: Anderson Zanetti
Cantora: Elaine Guimarães
Mixagem: Danilo Pinheiro
*Paródia composta para a peça "Cafona - ensaio sobre brega, preconceito e violência"


Para ouvir, acesse:

https://soundcloud.com/grupo-teatral-mata/parodia-o-que-e-que-a-paraibana-tem


"O que é que a paraibana tem?
O que é que a paraibana tem?
Tem no pescoço um hematoma, tem! Tem a orelha cortada, tem!
Corrente no pé da cama, tem! Tem soco-nas-Costas, tem!
Tem costela trincada, tem! O pulso cortado, tem! 
Tem saia rasgada, tem! Sandália quebrada, tem!
Tem desgraça como ninguém
Como ela se vira bem!
Quando você se rebela Saia de perto de mim
Saia de perto de mim
Saia de perto de mim
O que é que a paraibana tem?
O que é que a paraibana tem?"



segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

AGRADECIMENTO


A nossa primeira temporada da peça “Cafona - ensaio sobre brega, preconceito e violência" ontem e já estamos sentindo saudades. Foi muito importante para nós, do MATA!, ter o retorno do público durante as três semanas que estivemos no Teatro Studio Heleny Guariba. Mesmo sem qualquer financiamento, edital ou patrocínio, ficou claro para nós que o teatro se fortalece na coletividade. Foram muitas as pessoas que colaboraram para a realização deste projeto. A elas e ao público em geral que esteve presente, nosso imenso agradecimento!!!

Obrigada especialmente a Cristiane Lima, Danilo Pinheiro, Leo Oliveira, Beatriz Mendes, Luciana Gandelini, Eliane Guimarães, Kakau Gusmão, Karol Piaentini, Suelen Moreira, Neide Nell, André do Valle, Zenestp Pessoa, Guto Togniazollo, Thayná Dourado, Bruno Cordeiro, Grasielli Gontijo, Bárbara Souza, Alfredo Danilo, JB Neto, Breno Villas-Boas, Alan Siqueira, Paulo Brazil, Cia Estudo de Cena, Cabaré Feminista, Núcleo 184 (Teatro Stúdio Heleny Guariba) e Cia do Feijão.











quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

sábado, 10 de novembro de 2018

O espetáculo "Cafona - ensaio sobre brega, preconceito e violência" estreia no dia 24/11/2018


Sinopse da peça: A emissora de rádio toca a música de amor , que contém em si a figura protagônica dos ouvintes e , ao mesmo tempo , o preconceito de gênero, classe e tratamento . O radialista parece ser a “companhia” nos momentos de solidão, e entre um “conselho” e outro vende seus produtos. Duas mulheres, um homem, a opressão transcorre de maneira socialmente naturalizada. Os tempos entre narrativa e palco se misturam. A concatenação fabular desaba e faz aparecer uma realidade social que já não se sustenta. A história do brega, do cafona, da rádio e dos ouvintes se fundem para revelar uma história de privilégios, autoritarismo, racismo, machismo e outras formas de violências físicas e simbólicas.


segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Participação no evento "MOSTRA: FRAGMENTOS DE UTOPIA" promovido da Cia Estudo de Cena



Neste domingo de 2° turno das eleições (28/10), estaremos ao lado de grupos parceiros no evento Memórias e Utopias, respondendo poeticamente às provocações:

- Qual a sua memória do futuro?
- Qual a sua saudade do que deveria ter sido?
- Qual é a Utopia do grupo?

Obrigada Companhia Estudo de Cena pelo convite. 
Juntxs fomos mais fortes! 

Esperamos vocês.


Fotos: Fernando Solidade













sábado, 15 de setembro de 2018

Vídeo 1 Projeto, 1 Voto

O Programa Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo é uma lei de 2002, criada a partir de uma forte organização da categoria teatral pertencente ao chamado teatro de grupo no Movimento Arte Contra a Barbárie.




domingo, 22 de julho de 2018

Defesa de Mestrado


Nesta sexta-feira, dia 27/07/2018, às 14h, a atriz do Grupo Teatral MATA!, Vanessa Biffon, defenderá o Mestrado na Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP. A orientação do trabalho é da Profª Drª Lúcia Romano. O título da pesquisa é "A representação poética da mulher no espetáculo A Brava da Brava Companhia: contradições entre gênero e classe no teatro de grupo paulistano".

A defesa é aberta ao público.
Abaixo, seguem mais informações.


sexta-feira, 11 de maio de 2018

Participação no evento: " Reconhecimento e Resistência: o papel das Defensorias Públicas na garantia dos Direitos Humanos das mulheres numa perspectiva intercultural"

Vanessa Biffon, integrante do Grupo Teatral MATA!, participou com o CABARÉ FEMINISTA - formado por mulheres de vários coletivos artísticos de São Paulo - do evento das Defensoras Públicas do Brasil, realizado no dia 10/05/2018, em São Paulo.




Artistas: Elaine Guimarães, Kakau Gusmão, Carolina Maluf, Karol Piacentini, Suelen Moreira, Débora Hathner, Ruth Melchior, Fabi Ribeiro e músicos convidados: Luque Barros e Lucas Vasconcelos. Fotos: Juliana Boffa















terça-feira, 27 de março de 2018

6º Prêmio Heleieth Saffioti

Participamos ontem, ao lado das manas dos grupos Cia Antropofágica, Cia Kiwi de Teatro, Teatro Documentário e Estudo de Cena, do 6° Prêmio Heleieth Saffioti. Fizemos uma intervenção artística com as músicas feministas de Elaine Guimarães. O Prêmio homenageia mulheres importantes da nossa sociedade. Desta vez, receberam o prêmio a desembargadora Kenarik Boujikian e a Marcha Mundial das Mulheres. 








Eleonora Menicucci, Criméia de Almeida, Amelinha Teles e Eduardo Suplicy





Artistas: Fernanda Azevedo, Elaine Guimarães, Vanessa Biffon, Suelen Moreira, Carolina Maluf, Marilza Batista, Nattita Morena, Deborah Hathner e Kakau Gusmão.


Perfil

Minha foto
O Grupo Teatral MATA! surgiu no final de 2012 como um grupo de estudos sobre teatro e assuntos relacionados à formação histórica e cultural do Brasil contemporâneo. A pesquisa estética do MATA! situa-se nos campos conceituais de processo colaborativo e processo coletivo de criação cujo trabalho de ator, a produção sonora e a cenográfica são voltadas para uma encenação de horizonte épico dialético.